17/11/2015

[Report] Warm Up Moita Metal Fest @ In Live Caffe, Moita


Foi mais uma casa à bela moda antiga no In Live Caffé na Moita, na passada sexta-feira, dia 13 de novembro, para o Warm Up da próxima edição do Moita Metal Fest a realizar em 1 e 2 de abril de 2016.

Começando à hora prevista, mantendo a pontualidade ao longo da noite, tomaram o palco os BurnDamage. Esta banda de groove/death metal, que vem evoluindo de dia para dia, conseguiu uma actuação bem coesa. Com a guitarra de Ivo Durães a debitar riffs poderosos e movidos pela energia inesgotável da vocalista Inês Freitas que, cada vez mais confortável na sua missão, tentou sempre incendiar as hostes, os BurnDamage conseguiram pôr os presentes a mexer à medida que a casa se ía compondo. A devastação teve o seu ponto alto em temas como "Burn Them All" e "Total Chaos".

Pouco depois subiram ao palco os brutal death/grinders Bleeding Display, com o frontman Sérgio a entrar em palco com os braços cobertos de sangue (real, aparentemente) empunhando um impressionante machado, criando um personagem demente e assustador. O concerto seguiu a linha do seu som, brutal e esmagador de princípio ao fim, com os riffs rápidos e pesados, a arranharem o máximo possível os nossos ouvidos, ao ritmo de uma bateria praticamente mecânica e, onde os guturais se sobrepõem na perfeição, desde os profundos e cavernosos growls, até aos mais lunáticos squeals. O apelo à participação do público foi uma constante e a casa, mais cheia, já contava com uma maior participação do público. Percorreram a sua já longa carreira, abrindo com "Dark Passenger", não faltando temas como "Refinement of Evil", "Blood Cult" ou "Killing Spree", acabando solidamente a actuação com "Ways to  End".

A timidez do público alterou-se logo aos primeiros riffs de "The Right Track". Banda da casa e com uma setlist bem conhecida para o público, foi sem esforço que os Switchtense conseguiram pôr o In Live ao rubro. Numa enérgica actuação, deram menos destaque ao seu último álbum, já com 4 anos, lembrado pelos temas "In Front of Your Eyes" e "Unbreakable", dando um concerto mais virado para o anterior "Confrontation of Souls", um álbum mais thrash , de onde se puderam ouvir "Second Life", "Into The Words Of Chaos" e "State of Resignation". Leif Jensen, vocalista dos Dew-scented, ainda foi chamado ao palco para cantar e aguçou os presentes para a actuação da sua banda. A festa estava definitivamente lançado quando Hugo anuncia o novo tema para 2016, "SFM", que antecedeu a habitual última malha "Infected Blood"

Com a casa cheia mas não totalmente lotada, e o público já solto e bem-disposto, chegou a vez dos alemães (com umas quantas costelas holandesas) Dew-Scented subirem ao palco. A poderosa presença da banda em palco apenas é superada pela coesão sonora dos seus integrantes que partiram a loiça toda. Riffs avassaladores, que variavam entre o mais acelerado thrash e o groove mais pesado, abastecidos pelos powerbeats do sempre sorridente baterista Koen Herfst. Leif Jensen soube manter a festa quente, sempre poderoso e interventivo, fazendo com que o moshpit não tivesse descanso. Ao longo de mais de uma hora de actuação percorreram a sua extensa discografia. O público não arredou pé até ao fim do show e pediu encore. 
A celebração continuou na Moita ainda bastante tempo com o público a aproveitar os simpáticos preços das bebidas ( a la Moita Metal Fest) e os músicos (de todas as.bandas) não se fizeram rogados e juntaram-se ao convívio.
Uma noite a roçar a perfeição em termos de organização, bem como de som e luz (ocasionalmente descurada em alguns concertos nesta sala) em que o convívio e a boa disposição reinaram... até começarem a chegar as tardias e indesejadas noticias dos atentados de Paris.
Relembrando, o Moita Metal Fest terá lugar nos dias 1 e 2 de abril, e tem já confirmados os Tankard, WEB e For The Glory.

Texto: Nuno Santos com colaboração de Rita Carmello
Fotos/vídeos: Nuno Santos (todas as fotos no facebook da SFTD-Made in Portugal)

VÍDEOS




Veja também: