15/12/2014

[Report] UnderWorld Fest @ Motoclube do Seixal

“Sem música a vida seria um erro” já dizia Nietzsche. Pois se para muitos (felizmente) a música é essencial à vida, imaginem então esta arte ligada à ajuda dos “amigos” de quatro patas. Junção perfeita!
Foi então no passado dia 7 de Dezembro que decorreu a primeira edição do festival “Underworld Fest”, no Motoclube do Seixal. Evento que se distinguiu pela causa nobre de ajudar (através da angariação de alimentos e fundos) o Canil-Gatil Municipal do Seixal, assim como ter presente em palco cinco bandas de destaque no panorama do underground nacional. A organização deste festival surgiu de quatro amigos: João Miguel Freire (Mad Rules), Alexandre Catalino , Ricardo Neto e Yolanda Faleiro, que prometeram não parar por aqui!

O “fest” marcado para ter o início às 16h dispunha de um espaço simpático para uma bela e longa tarde de domingo. Estacionamento fácil, espaço interior com uma área simpática, facilidade no acesso a “comes” e “bebes”, tudo a promover o bem-estar e convívio a quem se deslocava ao Motoclube do Seixal. No entanto devo sublinhar que sendo um evento com cariz solidário e apresentando um cartaz com STONERUST, ADVOGADO DO DIABO, LEGACY OF CYNTHIA, DIABOLICAL MENTAL STATE e BACKFLIP esperávamos uma maior afluência. As condições estavam todas reunidas para tal, até o preço da entrada (3,50€) era reduzido face à maioria dos eventos…Enfim, muitas pessoas conformadas ao seu sofá provavelmente! Que pesar…
Enquanto a “casa” se ía compondo o som estava a cargo da Dj Starlight. O convívio começava, muitas caras conhecidas do meio iam-se encontrando e os donativos ao canil-gatil iam chegando, através de sacos de ração trazida e pela recolha de fundos por parte de uma simpática rapariga que circulava em cima de andas, não passando de todo despercebida.

A estreia desta primeira edição esteve a cargo dos STONERUST. Banda de stoner/thrash metal de Cascais, com 4 anos, que tem passado por vários palcos. No seu percurso contam também como vencedores do concurso nacional MUSIFARO2012. Abriram as hostes cheios de energia, o que se reflectiu no público. Presentearam-nos com 11 temas : Sangue Seco, From Yesterday Comes Pride, Deep Emptiness, Something Meant to Be, Sujo, Mother Beast, BlackStone, Praise of Anger, Nothing Left Inside, Men & Pig (com a habitual máscara “freaky” de porco a ser usada pelo vocalista) e Higher Hope Gone.



Sem demoras o estilo punk hardcore dos ADVOGADO DO DIABO invadiu o palco, com a sua identidade e postura próprias de uma banda que surgiu em 2012 pela junção de elementos com diferentes passados musicais, que deu nesta fusão cheia de adrenalina e contestatária. 
Pudemos ouvir 8 temas: O Meu País, Cidade, Migalhas de Belzebuh (com participação de Fuck, vocalista de Jackie D. , ex Grankapo) , Velhos Amigos, Ska dos Diabos, Pseudo Amigo, Sangue e Extinção.


Por volta das 20h30 subiram ao palco os LEGACY OF CYNTHIA, banda de metal alternativo/progressivo oriunda de Sintra. 
Nestes 4 anos de existência habituaram-nos a uma sonoridade pesada aliada a uma carga melódica e sentida. E foi isso que nos trouxeram, numa actuação que foi crescendo e aquecendo. 

Peter (vocalista) iluminado com a presença da sua habitual lanterna, mostrou-nos a sua postura teatral sentida e ainda teve tempo para brincar, lançando para o público uma aposta: se iria ou não partir a cabeça durante a actuação, visto que a distância entre a sua cabeça e o tecto era mínima. De facto, notou-se em algumas partes uma postura mais controlada do que o habitual, mas sempre cativante. Seis músicas foram tocadas: Cain, The End of Days, Seven Sins, Tale of the Scarecrow, Dorian´s Portrayed e Lygophilic.


Uma hora depois e com a “crew” a aguardar, os DIABOLICAL MENTAL STATE (ex Dimensions) vieram desestabilizar e encher a sala de energia. 
Temos acompanhado por diversas vezes esta banda a “espalhar” o metal, em variados palcos nacionais, ao lado de outras grandes bandas. 
Com os primeiros passos de groove/thrash metal em 2011 a sua coesão é cada vez mais notória, a sua camaradagem e entrega são evidentes. 

Nesta actuação contaram com a maioria do público a cantar e a empunhar os braços no ar desde a primeira música, assim como os habituais crowdsurfs. Ao público ofereceram novamente uma actuação quente e de peso, com os temas Warfare, DMS, The Village, Breaking the Meaning e Long Way Down. No final da sua actuação ouvimos uma menina de cerca de 8 anos ao nosso lado a dizer que foi a melhor banda que já alguma vez ouvira. É isso miúda, estás no bom caminho!



Coube aos BACKFLIP, banda de hardcore lisboeta, finalizarem esta edição do “Underworld Fest”. Subiram ao palco para revolucionar os corpos presentes, com atitude e a mostrar que o hardcore está vivo. 
Contagiaram com músicas repletas de energia, acompanhadas de riffs melódicos: Lost at Sea, Lock n´Load, Across Crossed Fire, Backflip, Stand up tall, Live Today, Fandango, Jollyride (novamente com participação de Fuck), Home is Where The Heart Is, a novo Shark Pound e Corações ao Largo.
Todas as bandas louvaram a iniciativa, assim como o público se divertiu, ajudou a causa e bons momentos foram ali passados ao som destas cinco bandas promissoras.

Deixamos aqui um pequeno vídeo resumo da festa:

As fotos podem ser visualizadas abaixo ou no nosso Facebook.

O prometido é devido, por isso, ficamos a aguardar a próxima edição. Até lá!

Texto: Inês Matos
Fotos e Video: Nuno Santos
Fotos (StoneRust e Advogado do Diabo): Luis Sousa


Veja também: