30/09/2014

[Report] Dream Circus + Earth Drive @ Fantasma, Lisboa

O evento indicava 22 horas para o início do espetáculo mas já passava da meia-noite quando os Earth Drive subiram ao palco do Fantasma, perante uma plateia que não deveria ultrapassar as trinta pessoas, bem menos do que mereciam as bandas.

 
A banda do Montijo produz um Stoner Rock, com laivos psicadélicos, consistente, assente em riffs pesados e uma bateria poderosa, a vocalista Sara Antunes possui uma voz melódica e agressiva consoante as exigências das músicas e a sua expressividade e teatralidade em palco são contagiantes e prendem a atenção do público,. O guitarrista Hermano Marques contribui também com a sua voz, reforçando o contraste e acrescentando mais uma dimensão à música da banda. À intro 'Known by the Ancients', seguiu-se 'Standing Stone' que arrancou os primeiros aplausos da noite, 'Jupiter Great Red Spot', 'Nostromo', 'Western Spirit', 'Mind Games' e 'Time Machine' foram as músicas que se seguiram, numa atuação de cerca de 40 minutos que terá deixado os presentes satisfeitos. O grande número de músicas não editadas que fizeram parte do set terá sido uma boa amostra do próximo trabalho a ser lançado pela banda.

Poucos minutos faltavam para a 1 hora da manhã quando os Dream Circus tocaram os primeiros acordes. A banda trouxe para cima do palco uma sonoridade Rock pesado mas melódico, electrizante, sem truques, puro e direto, conquistando rapidamente o público. James Powell é um vocalista energético em palco, a sua voz enquadra-se perfeitamente no som da banda liderando assim um conjunto de músicos muito competentes. O basto set que apresentaram permitiu que tocassem músicas dos seus trabalhos anteriores, o EP 'Fear' e o álbum 'Land Of Make Believe', bem como apresentarem músicas que constarão no seu próximo álbum, que deverá ver a luz do dia em 2015. Temas como 'Going Down', 'Lie', 'Make Believe', 'Crown' ou 'Burning Man' foram muito bem recebidos pela plateia, ficando de maneira inequívoca provado que o Fantasma merecia mais publico.
Terminada a noite de bom Rock português, dispersaram-se as almas na noite, até á próxima reunião de roqueiros.

Texto: Henrique Duarte

Veja também: