05/10/2012

Paradise Lost + Soen @ Lisboa 3-10-2012

O Paradise Garage acolheu umas largas centenas de fãs, na passada quarta-feira, para passar uma noite de intensidade ao som de Paradise Lost. Apesar das portas terem aberto cedo, a afluência foi muita e quando a música começou havia ainda quem esperasse lá fora para entrar.

O espaço ainda estava a compor-se quando a primeira banda vinda da Suécia subiu ao palco. Os Soen executaram um som muito envolvente, e apesar de não terem sido muito faladores com o público, a música comunicou por si só.
Um som inédito e profundo foi atraindo os presentes que foram aglomerando-se na frente do palco. O vocalista, Joel Ekelöf, mencionou o nome álbum que saiu há seis meses e foram muitos os presentes que reagiram positivamente ao mesmo. Foi sem dúvida uma banda bem escolhida para iniciar a noite intensa dos Paradise Lost .

A sala estava apinhada quando os Paradise Lost entraram em palco e rapidamente o som da sua intro foi acompanhada por palmas. Iniciaram o concerto propriamente dito com o tema Widow, do seu álbum Icon de 1993 e desde cedo o público reagiu e interagiu com a banda.

Após a segunda música, Nick Holmes, o vocalista, mencionou que era um prazer regressar a Lisboa e que já há muito devia um concerto em Lisboa. Após a execução de um dos temas do seu último álbum, regressaram um atrás no tempo com o tema Erased, seguido de Forever Failure de 95. Todo o alinhamento foi bem conjugado! Foram alternando o novo álbum com outros de álbuns anteriores e que marcaram a história da sua existência, percorrendo assim temas cujos presentes bem conheciam e viviam com agrado.

Infelizmente só a partir da sexta música é que o som da voz tornou-se mais perceptível e audível. Uma troca de microfone e alguns ajustes do som ajudaram nesse sentido, apesar de que ainda foram notando-se algumas dificuldades sonoras durante todo o concerto.
Após Praise Lamented Shade, Nick questionou a assistência sobre se tinham algum pedido especial a fazer. Mas as escolhas foram tão variadas, e numa discografia tão extensa foi difícil que todos se alinhassem numa única direcção. Assim, continuou então com o tema previsto no alinhamento, o Pity of Sadness. Entretanto, o espaço encheu-se com as vozes do público que acompanhava a banda em As I Die, tema do seu terceiro álbum de estúdio.

Terminaram com The Enemy, mas ninguém mexeu-se do seu lugar, esperando que a banda regressasse para o encore, o que ocorreu alguns minutos depois.

Regressaram então ao palco para mais quatro músicas e apesar de todas elas serem do agrado dos presentes, foi no terceiro tema, Faith Devides Us - Death Unites Us, que o público mais vibrou e cantou com a banda. No refrão o espaço encheu-se de vozes. Terminaram com o tema Say Just Words. 

O concerto de Paradise Lost durou apenas 1h20m! Foi uma sensação de insuficiente, do saber a pouco, que acabou por ficar na mente de todos os fãs. Provavelmente não terá sido o concerto mais mítico realizado em Portugal, mas é sempre muito bom rever uma das bandas mais marcantes no cenário do metal mundial. Os Paradise Lost tem quase 25 anos de carreira, milhares de fãs e seguidores, e ainda hoje servem de inspiração para tantas outras bandas, portanto é gratificante vê-los pisar os nossos palcos.

Set List:
Intro
Widow
Honesty In Death
Erased
Forever Failure
Soul Courageous
In This We Dwell
Praise Lamented Shade
Pity The Sadness
As I Die
Symbol Of Life
Tragic Idol
The Enemy
Encore:
One Second
Fear Of Impeding Hell
Faith Divides Us – Death Unites Us
Say Just Words

Reportagem : Miriam Mateus
Fotos : Nuno Santos (veja aqui todas as fotos na página do facebook)

Aqui ficam vídeos de alguns dos momentos altos : 
Paradise Lost - Fear of Impending Hell @ Lisboa


Paradise Lost - In This We Dwell @ Lisboa


Paradise Lost - Say Just Words




Veja também: