19/08/2012

[Report] Concerto dos XX anos de Alcoolémia

 
ALEGRIA, ENERGIA, ENTUSIASMO E DEDICAÇÃO são as melhores palavras para descrever o concerto dos XX Anos de Alcoolémia nas Festas da Cidade de Amora, que foi assistido e comemorado com os fãs e amigos da banda, no passado dia 15 de Agosto.

Tal como anunciado foram tocadas 20 músicas, em que todos os álbuns estiveram presentes, incluindo a faixa “Palma da Mão” do último álbum que sairá brevemente, e que teve uma grande aprovação por parte do público que se encontrava presente.

Os Alcoolémia iniciaram o seu concerto tocando na íntegra o seu primeiro álbum “Não Sei Se Mereço”, que contou com a presença de Carlos Sousa ao Saxofone em “Curtir a Vida” e “Não Sei Se Mereço”, esta última contou também com a participação de Francisco Rosário e Carlos Pepe da banda “Horas Vagas”. O público vibrava e participava com entusiasmo, fazendo-se ouvir com ou sem o incentivo da banda, e um dos primeiros momentos em que tal se pôde verificar, sentir e vibrar foi em “Para Quê Sonhar”, onde banda e público interagiram entusiasticamente.


De seguida passaram ao segundo, terceiro e quarto álbum, “Não Há Tretas”, “Até Onde” e “Alcoolémia”, com “Queria Roubar-te um Beijo” que contou com a participação de Tó Pica, guitarrista de Ramp e Anti-Clockwise.

“Portugal o Nosso País” seguiu-se, com uma excelente introdução do guitarrista Pedro Madeira, e mais uma vez o público colaborou com grande entusiasmo.

Continuando pela viagem dos seus XX Anos os Alcoolémia apresentam-nos mais um convidado, Covas Frazão, vocalista e guitarrista de Sicksin e Re-Censurados, que com a sua energia e voz nos apresenta “Há Quanto Tempo Ando Aqui”.

Outro dos momentos altos da noite foi quando tocaram “Chiclete”, música original dos Taxi, onde mais uma vez banda e público interagiram com grande entusiasmo e alegria.

Já quase a terminar os Alcoolémia pedem a Rui Santos da Radio Super FM, radio que desde o início da banda em 1992 os tem acompanhado, e Jorge Rosado, amigo de longa data, para subirem ao palco de modo a cantarem em conjunto o “Hino da Super”, hino este que foi composto pelos Alcoolémia a convite da radio, demonstrando assim a importância e relevância que esta banda tem para a música nacional.

É com “Keep On Rock In The Free World” de Neil Young, e com todos os convidados em palco, que termina a actuação dos Alcoolémia, no entanto, o público ainda os presenteia cantando bem alto os “Parabéns a Você”.

Foi um concerto onde se pôde verificar o crescimento dos Alcoolémia, notando-se a união entre todos e o prazer de tocar para todos os seus fãs e amigos. Foi sem dúvida um concerto para mais tarde recordar!!!

Alinhamento (com links para os vídeos) :
- Batam Com a Cabeça no Chão
- Vizinha Linguaruda
- Quero-te Ver Nua
- Só Tu e Eu (Uma História Mal Contada)
- Intro Saxofone com Carlos Sousa
- Para Quê Sonhar
- Curtir a Vida (Saxofone – Carlos Sousa)
- Não Quero Vida de Militar
- Intruja (Missão Impossível + Solo Bateria)
- Não Sei Mereço (Saxofone – Carlos Sousa)
- Até o Mundo Acabar
- Queria Roubar-te um Beijo (Tó Pica na Guitarra)
- Portugal o Nosso País (introdução de Pedro Madeira)
- Areia de Pedras Salgadas 
- Fugir Para Quê
- Nem ás Paredes Confesso
- Há Quanto Tempo Ando Aqui (Covas Frazão na Voz)
- Chiclete
- Hino da Super
- Keep on Rock in The Free World (Alcoolémia e todos os convidados)

Reportagem e vídeos : Ana Santos
Fotos: António Gaspar  e Ana Santos (Saxofonista Carlos Sousa, Pedro Madeira em “Portugal o Nosso País” e Covas Frazão)

Veja também: